‘Um ou dois eram alvo’, diz comandante sobre chacina que matou 8 em Porto Seguro

Comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM/Porto Seguro), o major Anacleto Silva França informou que apenas duas pessoas eram alvos da chacina que deixou oito mortos em Porto Seguro e elas possuíam ligação com o tráfico de drogas. “Um ou dois, no máximo, eram o alvo. Não sabemos o que levou a essa quantidade enorme de vítimas. Acredito que tenha sido um descontrole do criminoso”, disse.
Ainda segundo o comandante, a mesma residência sofreu um ataque no último dia 28 de dezembro,  quando foi alvejada, mas ninguém ficou ferido. “Porto Seguro é uma cidade marcada por territórios, pela influência do tráfico. Um não pode se envolver no território do outro”, explica. Segundo o major, o tráfico na cidade é disputado pelas facções Movimento do Povo e Atitude (MPA) e Primeiro Comando do Campinho (PCC) e os dois alvos seriam ligados ao PCC ou ao Primeiro Comando de Eunápolis (PCE). Já os autores da chacina teriam ligação com o MPA. “Eles costumam agir vestidos de preto e usando gorros, exatamente como ocorreu”. O major França disse que está tentando entender os motivos de um ataque tão violento.
Segundo ele, a cidade de Porto Seguro está reduzindo progressivamente os seus índices de violência. “Porto Seguro fechou 2016 registrando a menor taxa de homicídio nos últimos quatro anos, tivemos uma queda de 4% em relação a 2015 e a menor taxa desde 2012. Este ano, fechamos janeiro com uma queda de 9º em relação ao mesmo período do ano passado, mas infelizmente isso aconteceu”, lamentou. *Correio da Bahia

Deixe seu Comentários aqui na nossa Fan Page Facebook

error

Gostou deste Site? Por favor, espalhe a notícia para seus amigos:)