Lula critica acordo de delação e chama Joesley de bandido

O ex-presidente Lula se reuniu com dezenas de juristas em um hotel em São Paulo, nesta quinta-feira (25), para argumentar sobre o que o petista está chamando de “Estado de exceção”. Durante o encontro, reforçou que se sente vítima de uma perseguição política e criticou duramente o delator Joesley Batista, que classificou como “bandido”.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o ex-presidente disse que o acordo de delação premiada com o dono da JBS é “um escárnio”. Também afirmou que os benefícios recebidos por Joesley com o acordo eram de “provocar risos”.

Lula também comentou sobre a possível saída do presidente Michel Temer, principal alvo da delação de Joesley Batista. “Prefiro perder dez eleições diretas do que ganhar uma indireta”, afirmou.

Deixe seu Comentários aqui na nossa Fan Page Facebook