Santos não tem gravação que prove interferência de repórter da Globo em pênalti contra o Fla

O Santos não tem absolutamente nenhuma gravação em vídeo que comprove com veemência a interferência do repórter Eric Faria, da TV Globo, em lance de pênalti anulado contra o Flamengo na última quarta-feira, na Vila Belmiro. A informação foi confirmada por diferentes fontes da cúpula alvinegra nesta sexta-feira.

Pessoas próximas ao presidente Modesto Roma Júnior possuem apenas imagens de câmera fotográfica e prints de filmagens em que aparece o jornalista próximo ao banco de reservas do Flamengo ou a alguns metros do quarto árbitro e não provam nenhum tipo de interferência.

Gravação ou qualquer vídeo que comprove a influência externa não existem em posse do clube até o começo da tarde desta sexta. Profissionais do clube estavam procurando em imagens de diferentes emissoras alguma coisa que pudesse servir como prova, mas até as 13h desta sexta a procura foi em vão.

A informação de que o Santos não pode comprovar as acusações deu início a uma verdadeira caça às bruxas dentro do clube para descobrir quem foi o culpado pela ideia do ofício enviado à CBF dizendo que existiam imagens.

O fato caiu como uma bomba nos corredores da Vila Belmiro após começar a vazar a associados e conselheiros, que estão cobrando um posicionamento da diretoria.

Um executivo do Santos foi um dos acusados, apesar de não possuir aval para enviar ofício em nome do Santos.

No ofício enviado à CBF, o clube diz: “Esta ação repudiável foi testemunhada por dezenas de pessoas e pode ser constatada no vídeo da partida e em fotografias tiradas por outros veículos de mídia”.

Agora, internamente o temor é que o clube seja acionado nas esferas judiciais por conta do episódio e tenha que pagar altas indenizações aos envolvidos.

Segundo apurou a reportagem, a ordem para enviar o documento à CBF saiu do próprio presidente Modesto Roma Júnior, baseado em relatos de pessoas próximas, que diziam existir imagens. O cartola foi procurado, mas não atendeu aos telefonemas do ESPN.com.br.

Membros da diretoria tinham certeza de que alguma gravação contundente surgiria indicando contato do repórter com o quarto árbitro, uma vez que os santistas já tinham em mãos tais fotos citadas acima. Eles ainda se apoiavam em declarações do zagueiro David Braz após a partida, quando o defensor insinuou que a arbitragem pegou informações da TV. Contudo, isso não aconteceu até o momento.

Assim, em meio a uma série de trapalhadas, o ofício pedindo anulação da partida foi enviado à CBF sem que qualquer comprovação existisse. E pode complicar o Santos.

Fontes da CBF confirmaram à reportagem que não chegou nenhum arquivo em vídeo ou fotos junto ao ofício até as 12h30, sendo que o clube prometeu enviar tudo nesta sexta. Mas o Santos não conseguiu nenhuma gravação incontestável até o momento, como julgava conseguir.

O e-mail que chegou à entidade em nome do clube saiu de um endereço eletrônico institucional do Santos, usado apenas para contato com a Confederação, e sem nenhuma assinatura em específico. No Santos, todos se esquivam para saber quem exatamente disparou a mensagem à CBF.

A reportagem enviou e-mail ao Santos informando que publicaria, dentro de uma hora, reportagem dizendo que o Santos não tem nenhuma gravação que comprove a interferência do repórter Eric Faria em lance do jogo contra o Flamengo, conforme acusou a agremiação em ofício enviado à CBF.

Foi solicitado, também, que o clube, se discordasse da informação, enviasse a filmagem comprobatória. O time alvinegro ainda não respondeu ao contato.

Procurado nesta quinta, Eric Faria não quis se manifestar. Já a Globo enviou a seguinte nota oficial: “A Globo repudia as acusações feitas ao jornalista Eric Faria relacionadas ao pedido do Santos à CBF para anulação do jogo de ontem (26/7) contra o Flamengo. Assim como seus profissionais, a Globo está em campo para garantir a melhor cobertura e transmissão para o público apaixonado por futebol. Com visão crítica e imparcial. Investimos no futebol brasileiro há 30 anos. Não apenas na compra dos direitos, mas também na excelência das transmissões, com tecnologia e recursos de referência reconhecidos internacionalmente e com uma equipe de profissionais altamente especializada e comprometida com as melhores práticas jornalísticas”.

Abaixo, o ofício do Santos enviado à CBF:

documento Santos p1

documento Santos p2

© ESPN.com documento Santos p2

Fonte: ESPN

Deixe seu Comentários aqui na nossa Fan Page Facebook